As Cores e os Ambientes

As cores estão sempre presentes na arquitetura. Elas personificam os ambientes, podem trazer vivacidade, harmonia e deixar transparecer a sua filosofia de vida. A escolha das cores é determinante para alcançar o objetivo do projeto. Agem no psicológico de cada um, transmitem sensações e há quem acredite que elas contribuem na energia dos espaços.

É muito comum pessoas que gostam de cores fortes e vibrantes tentarem encaixá-las na sua casa. A dúvida de como aliar a cor sem prejudicar o resultado do ambiente é frequente. Também há casos de pessoas que não gostam de ousar e, naturalmente, são simpáticas aos tons neutros, porém receiam em deixar a casa sem vida ou personalidade e querem colocar algo que quebre uma possível monotonia.

Para trabalhar esses dois extremos precisamos de alguns cuidados e observações para não exagerar com cores vibrantes ou passar despercebido com cores neutras. Aqui vamos explorar as cores, suas indicações e significados para ajudar nessa decisão.

Tons claros e suaves são indicados para dormitórios e ambientes em que prevaleça o descanso como função principal. Tons pasteis de azul e verde, nude e branco são leves e ficam muito bem.

O verde é muito relacionado à natureza, à saúde e à cura e por isso é largamente utilizado em estabelecimentos de saúde. Mas também pode ser usado em ambientes de estudo e trabalho.

Studio Color Break

O amarelo é uma cor alegre, transparece simpatia e criatividade. Combina com quase todos os ambientes. Pode ser utilizado em salas, onde o tom pode se estender ao dourado, na cozinha e fica muito bom também em dormitórios infantis.

O laranja segue a linha do amarelo e “aquece” um pouco mais. Também sugere alegria e sociabilidade, mas vai além ao deixar o ambiente mais aconchegante principalmente com o uso de tons terrosos. Salas de visitas e cozinhas recebem muito bem a cor.

O vermelho é a cor do fogo, da ousadia. É uma cor que uns amam outros odeiam, não se passa indiferente a um ambiente com vermelho. Muito utilizada no universo gourmet porque combina calor e personalidade, o que pode estimular o apetite. Assim, é mais indicado para cozinhas e restaurantes.

O roxo sugere transformação. Pode ser usado em ambientes de criatividade como escritórios de publicidade e outras áreas criativas, mas também pode dar um toque no quarto da adolescente.

O preto simboliza poder e independência. Sem dúvida o ambiente que utiliza preto transparece alguma imponência. Deve-se controlar a quantidade de superfícies que receberão a cor. Indicado para escritórios e estabelecimentos comerciais onde passa a ideia de seriedade e comprometimento. Na casa, pode ser usado no living e no jantar quando se tem por objetivo transparecer sobriedade e elegância. Entretanto é muito importante que haja prudência em não utilizar a cor em excesso para que não cause impressão negativa.

No projeto de interiores, fica bacana utilizar essas orientações das cores para dar um toque. Não é preciso utilizá-las nas paredes somente, mas sim em objetos, almofadas, estofados, flores ou vidros. Uma ótima opção é utilizar cor em detalhes de marcenaria.

Essas são orientações para o melhor uso das cores na arquitetura. Mas nada substitui o gosto e as preferências pessoais. O importante é sentir-se bem na sua casa ou no seu local de trabalho. Por isso, equilíbrio e harmonia no projeto devem sempre ser uma meta a ser atingida, pois independente das cores utilizadas, teremos um bom resultado.

 

Compartilhe!

Contato

051 99658 6888

vanessa@vanessacravo.com.br
Atendimento em Porto Alegre e Torres com hora marcada